A máfia da blogosfera
03
Set 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 20:24link do post | comentar

Num país decente, a substituição de um programa noticioso por outro e a demissão de uma direcção de informação de uma estação de televisão seria assunto que não interessaria aos partidos políticos a ponto de haver conferências de imprensa de todos, repito: todos. Num país decente.


Tiago,

A minha questão é mesmo essa todos falam mas talvez fosse melhor discutir-se com coisas concretas...

"Mas não coloco as minhas mãos no fogo a favor deles."

Ainda bem que não pões senão ainda te queimavas e não poderiamos estar a ter esta discussão... :)

"E tenho a certeza que têm uma quota de responsabilidade nas pressões. Desculpa, mas isto é inequívoco."

Honestamente julgo que toda a gente está a empolar as declarações. Achas mesmo que se existisse pressões como estão a descrever que o PM faria alguma declaração? Achas mesmo que haveria alguém tão estupido ao ponto de fazer esta demissão quando mais afectava o PS para agradar o PS? Vê o eixo do mal deste fim de semana, julgo que o "liberal" (não é o DO obviamente) lá do sitio resumiu muito bem esta situação...

Era um péssimo programa a perder audiências, tudo o resto é fantasia...

E quanto a isto de pressões julgo que teria sido muito mais inteligente por parte do PSD denunciar o "Bailout" português por exemplo, ou a lei das secretas... Mas isso ele não fazem... Porque será?

"Desculpa lá mas o que escreves sobre o PSD é destituído de sentido. É manifestamente preconceito."

Apontei algum caso que não seja real? Estranho mundo quando a realidade é preconceito e a suspeição realidade.

"Escrever isso é o mesmo que eu escrever que o PS é leninista."
Desafio-te a que faças um conjunto de perguntas como eu fiz e que a conclusão seja o que afirmas.

"Houve erros no passado? Houve."
Passado? O Jardim é passado? A MFL é passado? O Santana é passado? O Cavaco é passado?

Repara (e honestamente só agora é que reparei), são todos elementos activos politicamente. E honestamente, tirando o exemplo da manifestação (embora o PSD depois de Cavaco não se manteve tempo suficiente para uma manifestação desse tipo) são todos presente muito presente.

(continua)

P.S. desculpa eu depois já termino o comentário, mas agora tenho de ir

João,

1. Eu acho que as declarações em si constituíram um tipo de pressão. As próprias declarações públicas. E desculpa, mas imagina que era MFL a dizer aquilo sobre um programa televisivo. Ou o Cavaco. Imagina só.

2. Continuo a dizer-te que não considero o PSD um partido autoritário. O caso da manif foi há vinte anos e um escândalo que dificilmente se repetirá. Quanto ao PS leninista, dou-te como exemplo o seu discurso recente: a política de «ódio» em relação ao mercado, falar em «caprichos do mercado», acusar os outros de defensores do «Estado Mínimo», o discurso quase épico em relação às grandes obras, os cartazes quase nacionalistas... Enfim...

Oi,

1 - Temos intrepretações diferentes. Eu prefiro que digam abertamente para toda a gente do que entredentes. Mesmo que fosse a MFL ou o Cavaco: achava-as só ridiculas, nada mais do que isso. Não é pela pessoa que profere que eu julgo as declarações, mas as declarações em si.

P.S. Hoje vou ter que responder aos poucos. Sorry for that...
João Cardiga a 7 de Setembro de 2009 às 13:43

E aqui vai a segunda:

"2. Continuo a dizer-te que não considero o PSD um partido autoritário."

Uma vez mais espero que imagines que quando falo de autoristarismo dentro do PSD é dentro de certos limites. Um limite que por exemplo é ultrapassado pelo PP ou pelo PCP, mas que tem um risco maior por ser um partido de poder.

Além de que eu acho, muito honestamente, que olhas para o PSD com olhos do que ele pode ser e não do que ele é neste momento. Para ti o PSD é um partido plural, um partido mais liberal, vês o Partido de Passos Coelho, no entanto o PSD actual é o Partido da Manuela Ferreira Leite que é a anti-tese desse partido. E é no PSD da MFL que vais votar. E o que é irónico é que ao votares neste PSD afastas materialmente a possibilidade do PSD-que-esperas-que-ele-seja de existir!

"O caso da manif foi há vinte anos e um escândalo que dificilmente se repetirá."

Como disse apenas introduzi essa manifestação por ter sido a ultima do genero. No entanto não partilho do mesmo optimismo. Julgo que com a MFL e num contexto idêntico acontecerá a mesma coisa (tenho de confessar, um pouco contrariado é verdade, que nesse aspecto julgo que Socrates esteve bem).

"Quanto ao PS leninista, dou-te como exemplo o seu discurso recente: a política de «ódio» em relação ao mercado,"

Esta do odio não concordo, consegues colocar excertos?

"...falar em «caprichos do mercado»"

Ok, mas aqui o PSD não fugiu à regra...infelizmente para ambos!


"...acusar os outros de defensores do «Estado Mínimo»..."

Mmmm, e não são? Honestamente espero que sejam porque senão são terriveis a fazer contas...

"...o discurso quase épico em relação às grandes obras..."

Nesta concordo! Por vezes até fico um pouco doente, pois ainda por cima Socrates faz quase de uma forma acefala, isto é, mesmo que fosse mal era bom!


"...os cartazes quase nacionalistas..."

Esta o PSD bate o PS aos pontos!!!

Mesmo assim não julgo que consigas tornar num discurso leninista, embora "I get the picture". Só há uma diferença: eu coloquei acções e tu só discurso...
João Cardiga a 7 de Setembro de 2009 às 18:31

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar