A máfia da blogosfera
06
Ago 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 18:32link do post | comentar

 

E aqui, em representação da minha outra casa, junto do João Villalobos fui falar um pedaço com Francisco Louçã. Hands still shaking.


Stran,

Quando as empresas tiverem a capacidade de pagar todos os danos pelas suas acções então tudo bem, até lá obviamente que não! Consegues me dizer a quem é que eu peço o dinheiro que perdi pela gestão danosa?

Irrespectivamente da definição - obrigatoriamente vaga e portanto difícil - de gestão danosa, o que é importante lembrar é que cada um deve ser responsável pelas suas decisões. Nenhuma empresa pode ter capacidade de pagar todos os danos pelas suas acções (senão teria de ter o dobro do seu capital debaixo do colchão).

Se não queres ficar sem o teu dinheiro tens de saber escolher bem, e investir numa empresa idónea. Se tiveres escolhido bem ficarás contente e di-lo-ás às tuas relações, que farão depois o mesmo.

Esse conhecimento colectivo acumulado com as boas escolhas permite às boas empresas ficar e crescer e leva as más empresas a desaparecer. Quem investiu ou assumiu relações com uma má empresa - tal como quem anda em más companhias - deve no fim arcar com as consequências das suas escolhas, que foram voluntárias.

Fazer o contrário disto é precisamente encorajar comportamentos de risco, levando a que os benefícios sejam gozados só por ti mas os prejuízos sejam da responsabilidade de todos.

João Paulo Magalhães a 7 de Agosto de 2009 às 17:31

"...o que é importante lembrar é que cada um deve ser responsável pelas suas decisões..."

A questão é mesmo essa, a impossibilidade de "accountability"...

"Nenhuma empresa pode ter capacidade de pagar todos os danos pelas suas acções (senão teria de ter o dobro do seu capital debaixo do colchão)."

Então se isso é um facto a empresa deixa de ser responsável pelos seus actos (e daí a necessidade de regulação). Aliás como tu demonstras pelo teu raciocinio um sistema sem regulação é impossível de ser posto em prática.

"Se não queres ficar sem o teu dinheiro tens de saber escolher bem, e investir numa empresa idónea. Se tiveres escolhido bem ficarás contente e di-lo-ás às tuas relações, que farão depois o mesmo."

Imaginemos então que uma empresa tem a capacidade de chegar aos meus "conselheiros" e pagar para que os mesmo digam bem da empresa. Eu então sigo esse conselho e perco o meu dinheiro... E depois? E aqui estamos só a falar do dinheiro, mas imagina que fico sem um braço, uma perna ou morro, e depois?

"Esse conhecimento colectivo acumulado com as boas escolhas permite às boas empresas ficar e crescer e leva as más empresas a desaparecer."

Então explica-me como é que consegues evitar a formação de um monopólio sem regulação?

Stran a 7 de Agosto de 2009 às 17:47

A resposta liberal para a responsabilização normalmente é "o tribunal". Funciona a posteriori.
Porque antes do mal estar feito ninguém pode ser acusado não é?

Já vi com estes dois olhos alguém no Blasfémias defender a extinção da ordem dos médicos e a abertura completa da prática de medicina. (por isso fui buscar esse exemplo, lá atrás). A teoria era que o mercado se encarregaria de eliminar os incapazes, e os prejudicados por incapazes podia sempre recorrer aos tribunais.
O que esta teoria não tem em conta, como de resto qualquer teoria liberal, são os custos sociais (neste caso incalculáveis).
Já para não falar da questão individual de um tipo que morre, mas depois pode processar se achar que podia ter sido de outra maneira.

"A resposta liberal para a responsabilização normalmente é "o tribunal". Funciona a posteriori.
Porque antes do mal estar feito ninguém pode ser acusado não é?"

Depende do liberal... A regulamentação é a arma vital de um liberal. Os BdP, as CMVM, as ERC, etc, são tudo respostas liberais!

"Já vi com estes dois olhos alguém no Blasfémias defender a extinção da ordem dos médicos e a abertura completa da prática de medicina. (por isso fui buscar esse exemplo, lá atrás)."

Para ser honesto não sou muito a favor de ordens (porque é que alguém é médico por estar na ordem? ou dito de outra forma: será que uma pessoa que acaba o curso de medicina e fez o estágio com excelentes notas deixa de ter conhecimento por não pertencer a uma ordem?), agora daí até se chegar a uma abertura de pratica a qualquer pessoa vai um passo enorme (um passo entre a razoabilidade e a pura estupidez!)

"O que esta teoria não tem em conta, como de resto qualquer teoria liberal, são os custos sociais (neste caso incalculáveis)."

Não qualquer teoria liberal! Aliás existem muitos liberalchicks, que de liberais apenas têm o nome. Obviamente um liberal terá que ter em linha de conta os custos sociais, aliás uma das coisas associados ao liberalismo é a responsabilidade e na componente da responsabilidade está a componente de custo social...

"Já para não falar da questão individual de um tipo que morre, mas depois pode processar se achar que podia ter sido de outra maneira."

Bem isso não é um liberal mas um religioso! :)

Stran a 8 de Agosto de 2009 às 10:23

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar