A máfia da blogosfera
29
Jun 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 14:30link do post | comentar

A lógica é, então, esta: Portugal não está a fazer uma boa execução do QREN, mas como os outros também não, não há problema. Não, caro Paulo Ferreira, ainda não funciona desse modo.

O facto de Portugal ser o 4º - até podia ser o 1º - na taxa de execução, por si só, não significa que esteja a fazer bem. Significa apenas que os outros estão a fazer pior. Nesta questão em particular não é honesto falar em contradição de Paulo Rangel, pois não houve nenhuma. A crítica é muito acertada, até porque, se é verdade que os outros fazem pior aproveitamento, é também verdade que a nossa situação é muito particular. O actual QREN foi um presente da Comissão, um último, para que descolássemos, depois de anos e anos a aproveitar mal aquilo que nos chegava - tão mal, que dos quatro da coesão somos o pior na actualidade. Não é bom brincar com esta situação, que é muito mais grave do que a generalidade pensa.


João,

Não concordo com o paralelismo. A questão é que o QREN tem um período limitado e a execução tem de ser tanto maior quanto possível. E essa mesma execução é tanto melhor quanto maior for. No caso do crescimento do PIB há contexto, aqui não creio. O crescimento do PIB é afectado pelos outros crescimentos do PIB. A taxa de execução do QREN não.

Pode dizer-se que a falha não é de agora, mas daí a dizer que não existe vai uma grande distância.

Abraço,

Tiago

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar