A máfia da blogosfera
25
Jun 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 23:31link do post

Quando morre alguém assim, é uma parte do mundo e uma parte de nós que também vai, mais não seja por nos termos habituado a viver com a sua arte na cabeça. Michael Jackson foi, é e será sempre o maior dos artistas. Cinquenta anos entre nós deram-lhe esse estatuto. Imaginemos o que seria se tivesse tido oportunidade de prolongar um pouco mais a sua vida.

 

 

 

 


Não sou um dos maiores fãs de Jackson (especialmente do Jackson pós-1985) mas percebo a sensação. Não sei é se concordo que, em termos de construção do mito, existissem vantagens no prolongamento da vida dele. No mundo do rock 'n' roll (designação genérica para simplificar) ainda se aplica o conceito live fast and die young. E os últimos anos de Jackson foram penosos, essencialmente por questões extra-musicais mas também por declínio criativo (o que é que ele fez de relevante nos últimos – vá lá - quinze anos?). Seria o futuro melhor? Honestamente, duvido. Mesmo os espectáculos previstos eram um risco enorme. Poderiam fazê-lo recuperar algum do brilho perdido mas também podiam apenas confirmar a sua decadência. O que seria muito, muito triste. Mas enfim – o momento merece comentários dos verdadeiros fãs e estes são argumentos de quem não o era…
José António Abreu a 26 de Junho de 2009 às 14:28

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar