A máfia da blogosfera
10
Ago 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 13:08link do post | comentar

Escreve-se por aí que a blogosfera está a perder aquilo que lhe dava qualidade em Portugal: o debate ideológico. Li pelo menos duas opiniões sobre o assunto e ambas concordavam entre si com a putativa mudança do discurso blogosférico: passou de pensamento político sério e mera campanha partidária – a de Bruno Sena Martins (no 5 dias) e de Pedro Mexia (na Visão).

Se é certo que começam a aparecer blogues que não são mais que comícios online de fraca qualidade, não se pode dizer que a blogosfera esteja a perder a outra parte: da discussão séria de ideias. Basta que se dê um saltinho ao blogómetro e rapidamente observamos que no topo da lista ainda estão os blogues que fizeram da blogosfera aquilo que é: os de comentário de actualidade – normalmente assinados por jornalistas – e os de discussão ideológica.
Felizmente, e digo isto enquanto autor de um dos blogues de campanha, os blogues partidários são blogues de ocasião na maioria das vezes. Todos sabemos que blogues como o Jamais ou o Simplex, o Super Mário ou o Pulo do Lobo, são blogues com o objectivo definido, uma tarefa concreta e que, depois de cumprido ou não o objectivo se esfumam completamente.
Seria péssimo, sim, que os blogues ganhassem os vícios que a opinião publicada tem na maioria das vezes, principalmente nos programas de televisão (a propósito, nos programas de televisão é mais que notória a diferença no tipo de discurso de quem vem de blogues e de quem vem do sistema). No entanto, não acho que isto já tenha acontecido. Espere-se pelo fim de Outubro, quando a ressaca passar, e tudo voltará a ser como era.

Não podia concordar mais.

tenho até pena que algusn que eu lia com bastante interesse, mesmo discordando, se dediquem mais a esses blogues do que à sua própria casa.

É a opção de cada um deixar o seu projecto ao abandono, mas é triste.

Da minha parte, podem apenas contar que abandonei a visita a muita casa e lá não voltarei, mas isso não interessa porque eu não conto.
Daniel João Santos a 10 de Agosto de 2009 às 13:32

"e os de discussão ideológica."

Eles estão cá, mas se fores analisar os primeiros textos, por exemplo, do Insurgente ou do Blasfémias, e comparares com os textos de agora, verás que o debate está muito mais pobre (talvez porque na altura tenham dito tudo o que tinham para dizer de relevante). A blogosfera já foi muito mais interessante.
Jorge Assunção a 10 de Agosto de 2009 às 19:15

tirando o "Jovem Socialista" a coisa anda um pouco pobre, lá isso anda.

Vão aparecendo outros novos. E depois, é mesmo o que dizes: não se pode escrever sempre as mesmas coisas. O que o Blasfémias e o Insurgente (por exemplo) fazem agora é aplicar a doutrina aos fait-divers... nada mais óbvio. É complicado ter combates ideológicos diários.

Depois, é óbvio que estamos em tempo de eleições. Há alguns meses (meses antes das europeias já tinhams começado) e isso emparvece qualquer um. Até a mim! :)

Concordo contigo. Só fica por saber qual ou quais as afirmações com que concordo ;-)
Stran a 10 de Agosto de 2009 às 22:26

Além disso, é uma visão redutora da blogosfera. A maior parte dos blogues são sobre outras coisas que não política. Creio que há um bias que dá demasiada importancia politica ao fenómeno. Os poucos (estimo) milhares que lêem com regularidade a blogosfera política vêem amplificada a sua importância porque alguns dos mais notórios têm presença nos jornais e TVs. Mas a nivel da blogosfera, dá-me a impressão de que "somos" um nicho. Mas isto diz um tipo que nunca usou um "site-meter" da vida.
l.rodrigues a 11 de Agosto de 2009 às 09:50

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar