A máfia da blogosfera
06
Jul 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 13:47link do post | comentar

Com a morte de Michael Jackson parece terem-se desenterrado odiozinhos antigos em muitos comentadores portugueses. Provavelmente levaram com os pés da namorada ao som de Thriller ou souberam que tinham chumbado quando estava o Billie Jean a passar na rádio. Sinceramente, os motivos não os sei nem me interessam. O que acho curioso é que praticamente todos os grandes comentadores tenham ou votado o defunto rei da pop a um desprezo gelado ou tenham escrito apenas para comentar a fealdade do indivíduo ou fazer considerações negativas sobre a sua arte. Resumidamente, quem nunca tivesse ouvido uma música teria achado que Michael Jackson tinha sido a pior coisa que já tinha pisado o solo terrestre.

Felizmente, hoje no i o Tozé Brito escreve uma pequena coluna na qual me revejo integralmente:

 

«Além de um grande cantor, Michael Jackson era principalmente um brilhante entertainer. Homem do espectáculo, o cantor conseguiu conciliar o canto e a dança como ninguém. O glamour e vedetismo da vida profissional, contrastava com a insegurança e insatisfação que marcaram a sua vida pessoal, traduzido nas inúmeras operações e percalços amorosos divulgados na comunicação social. Quando comparado com outras mortes prematuras no mundo do espectáculo, recordo-me de Elvis Presley e John Lennon. Mas Michael Jackson tem a particularidade de conseguir envolver e servir de representante a duas comunidades, a branca e a negra. A música do rei da pop sempre acompanhou o meu percurso. Escolho o «Thriller» como álvum favorito. O lançamento desse álbum marcou uma viragem no mundo da música. Se a letra da música «Video killed the radio star» fez sentido foi no lançamento do videoclip do Thriller. No single, o cantor conseguiu, como ninguém havia conseguido antes, associar um videoclip suficientemente poderoso à força da música, provando, uma vez mais, o brilhantismo do seu trabalho.»

 


Mas em Portugal só é arte se os comuns dos mortais não entender...

Por mim foi o Elvis Presley da minha geração (embora eu tenha chegado um pouco tarde). Não era o meu cantor/artista favorito, mas no que fez foi o melhor.
Stran a 6 de Julho de 2009 às 14:56

E já agora diverti-me imenso a jogar este jogo:

http://www.youtube.com/watch?v=lF89npFbn8g

Que se quiseres podes fazer o download aqui:

http://www.games4win.com/download/michael-jacksons-moonwalker

(canto superior direito)

Se quiseres espalha a palavra
Stran a 6 de Julho de 2009 às 15:03

Tens toda a razão.
Daniel João Santos a 6 de Julho de 2009 às 15:12

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar