A máfia da blogosfera
11
Jun 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 09:29link do post | comentar

O dia 10 de Junho é sempre dia de bem falar e bem vestir na nossa terra. Se é certo, tal como diz o Carlos Abreu Amorim, que é um dia que serve cada vez mais à corte e ao seu auto-rejubilo, não é menos verdade que é neste dia que se ouvem dos melhores discursos em língua portuguesa. O discurso do António Barreto de ontem deveria ir para os livros de escola, deveria fundar uma escola, exagero, talvez um pouco, mas que aquele texto escrito à máquina é sublime, tanto quanto à forma como ao conteúdo, isso é facto indiscutível. O discurso de Cavaco Silva, por seu turno, foi também muito interessante, mas por outros motivos. O primeiro, denunciador do regime, não contém a carga política do segundo. Está lá tudo e só um tonto não o percebe. A dura crítica ao alheamento de quem chama a si o poder para o desprezar depois. A duríssima, por subtil, crítica à política instantânea, sem estratégia nem fundamentação. O relembrar a descrença causada pelas ilusões. A indirecta sobre a transparência. A ética das instituições. A Justiça. Há quem diga que o Presidente da República deveria ser mais directo. Isto é um disparate. Quem ali estava não era o Aníbal candidato, era o Aníbal Presidente, e esse não pode cair na propaganda barata, propagada, linda cacofonia, a cada oportunidade. Não precisa disso, não deve fazê-lo.


arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar