A máfia da blogosfera
20
Mar 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 11:16link do post | comentar

Na sua visita ao continente africano, o Papa Bento XVI fez uma declaração que tem estado nas bocas do mundo - literalmente - sobre o uso do preservativo. Segundo o Papa, e de forma resumida, o problema da SIDA em África não se resolve distribuindo preservativos, mas sim com uma mudança civilizacional. Que mudança civilizacional? Uma que leve os africanos a tornarem-se bons cristãos: castos se solteiros, fiéis se casados.

Obviamente, para a maioria das pessoas isto não faz qualquer sentido. Não há nenhum fundamento lógico para que se considere o sexo imoral, quando não é praticado com uma companhia vitalícia. No entanto, há que compreender que o Papa apenas repetiu a doutrina da Igreja. É naquilo que ele acredita e foi para espalhar a palavra que foi eleito. Pedir que um Papa não condene o preservativo é demasiado. No entanto, acharia muito proveitoso pedir à Igreja que discutisse alguns dos seus fundamentos. Aí, talvez, não tivéssemos os fracturantes e os beatos a escrever constantes absurdos.


Nem idiotas todos abespinhados a protestar. Como o dizes e bem, o Papa defende aquilo em que acredita, como visita estados laicos (e supostamente respeitadores da liberdade religiosa) tem o direito de defender aquilo em que acredita. Quem não acredita, põe na borda do prato.

Quando Mbeki defendeu que a SIDA era transmitida pela pobreza (e não por via viral), também gerou o mesmo tipo de assanhamento. Por vezes devemos olhar para certas realidades com outros olhos.
manuel gouveia a 20 de Março de 2009 às 11:35

Caro Tiago, a Igreja à 2000 anos que discute os seus fundamentos. Mas como são fundados, não variam qual cata-vento, de acordo com uma qualquer brisa, moda ou tendência mais efémera. Senão, ao invés de uma religião com 2000 anos seria um partido político ou uma agremiação de qualquer coisa, mas seguramente não uma religião. Já pensou como é fácil (e temos vários casos) passar de activista do MRPP/UDP/PCP a activista do PSD. E falamos de ideologias (não de gostos culinários). A religião é diferente. Claro que tem que acompanhar a evolução do Homem mas não ir atrás. Na maior parte das vezes, indicar-lhe sim o caminho a percorrer nessa evolução. E não falo só da religião católica. Não são todas assim?
Diogo a 20 de Março de 2009 às 15:53

Há e não à
Diogo a 20 de Março de 2009 às 15:55

O Vaticano fica tão longe do mundo...
Daniel João Santos a 20 de Março de 2009 às 21:45

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar