A máfia da blogosfera
18
Jan 09
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 15:57link do post | comentar

Depois da assunção que uma das principais causas das sangrentas guerras do século que passou foi o excessivo proteccionismo das diferentes economias, todo o mundo tentou alterar a situação. Primeiro surgiu o GATT, que apesar de ter durado décadas, fez muito pouco pela liberalização do comércio mundial. Depois surgiu a OMC, que veio finalmente fazer algo de substancial.

Basicamente, chegou-se à conclusão, qual ovo de Colombo, que era ridículo que os Estados taxassem as importações - porque raio é que se eu quiser vender um livro na China, o governo chinês tem o direito de cobrar por isso, aumentando artificialmente o preço daquilo que quero vender e diminuindo a minha capacidade concorrencial face aos agentes locais? Com a queda das principais barreiras comerciais, chegámos a esta nossa Globalização, cuja fama é grande, mas o proveito diminuto.

A questão é que, ao passo que todo o mundo se encaminhava para um modelo de livre comércio entre agentes de países diferentes, blocos de países decidiram fechar-se sobre si mesmos, criando pequenos castelos. Não, não estou a falar da China. Estou a falar mesmo da Europa. A União Europeia mais não é que a criação de um Super-Estado proteccionista. Todos bradamos aos céus as maravilhas da nova organização europeia: a paz, o progresso, o crescimento. Mas nenhum de nós pensa na essência desta União. Um bloco de países que fazem um acordo entre si, no qual se comprometem a abrir totalmente as suas fronteiras uns aos outros - até aqui nada de mal -, mas que decidem também criar barreiras às importações extra-união, através de uma pauta aduaneira comum. Chama-se Regionalização Económica, e é um dos maiores atentados à paz neste princípio de século.

Tag:
Primeiro Aniversário: um liberal anti-europa, é possível?

Caro Tiago,
Quantos anos mais terá de vida a União Europeia? Tudo o que tem início acaba por te fim. A História fala de muitas alianças e outras uniões que passaram o limite de duração. A Sociedade das Nações acabou e a ONU está a ameaçar ir pelo mesmo caminho pelo menos quanto ao Conselho de Segurança.
A UE não será excepção e já estão a surgir muitas vozes críticas de mau prenúncio.
E, depois, nós com a nossa incapacidade de raciocínio lógico, apressámo-nos a destruir a agricultura e as pescas, e iremos morrer de fome quando as esmolas terminarem.
Um abraço
A. João Soares (http://www.domirante.blogspot.com/)
A. João Soares a 18 de Janeiro de 2009 às 17:29

A União Europeia está muito longe de acabar. Aliás, está numa fase de ciclo vicioso, dado que os problemas actuais só se resolvem com "mais União". Mais cedo ou mais tarde vamos ter um Estado Federal, tipo EUA.
E olhe que não morreremos à fome caso as esmolas acabem. Lembre-se que há todo um Terceiro Mundo à espera que comecemos a comprar-lhe os seus produtos baratos. E uma das grandes causas da falta de comércio é exactamente a regionalização e as políticas de incentivos à agricultura existentes tanto na UE como nos EUA. Mas isso fica para um próximo post, vou fazer uma pequena série sobre o assunto.

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar