A máfia da blogosfera
26
Jun 08
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 10:58link do post | comentar
Li hoje numa notícia do Diário de Notícias que as verbas atribuidas pelo Estado ao ensino superior vão sofrer um corte. Mas o corte é tudo menos pequeno (são cerca de 200 milhões de euros). Neste momento, quase não há na OCDE países cujo contributo do PIB para o ensino superior seja menor. Associado a este corte está o facto de as propinas pagas em Portugal são das menores da União Europeia.

Isto é um erro tremendo daquilo a que se pode chamar gestão do dinheiro. Até 2013 temos fundos da União Europeia para tentarmos, de vez, crescer de uma forma sustentada. Então, ao receber esses fundos, o que fazemos? Cortamos no ensino superior. O ensino superior realmente é um simples apêndice daquilo que é o desenvolvimento. Isso e o I&D, a cultura e tantas outras áreas "esquecidas". É preciso arranjar forma de, por um lado, alguns sectores se auto-financiarem, por outro, de conseguir atribuir fundos suficientes a estas áreas tão importantes no longo prazo. Por exemplo, porque não haver um sistema de pagamento de propinas com base nos rendimentos? Já que vivemos num Estado com o principio da solidariedade social... Não faz muito sentido que no ensino público uma pessoa pobre pague o mesmo que uma pessoa rica. Pode pensar-se que isto afastaria os ricos do ensino público e atirá-los-ia para o privado, mas isso é um erro. Em Portugal, ao contrário de muitos outros países, o ensino superior público é bastante melhor que o privado, a não ser em casos especiais (com o a Universidade Católica). Esta seria uma óptima forma de gerir o dinheiro das universidades, funcionando estas de um modo mais justo e mais sustentável. Provavelmente a qualidade do Ensino Superior até poderia aumentar e, deste modo, a qualidade dos nossos licenciados também.

Tiago,

Com os fundos estruturais cortamos os gastos com o ensino superior, mas construimos estradas e mais e estradas e mais estradas e mais estradas e TGVs. É tudo uma questão de escolha...

Abraço

Alvaro
Alvaro Santos Pereira a 26 de Junho de 2008 às 18:50

Os bons velhos custos de oportunidade...
Tiago Moreira Ramalho a 26 de Junho de 2008 às 18:59

Mais estradas, mais estradas e mais estradas para facilitar a fuga dos estudantes para ingressarem nas universidades de outros países da Europa. Está muito bem pensado, digo eu...
roserouge a 27 de Junho de 2008 às 18:47

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar