A máfia da blogosfera
19
Jul 08
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 21:08link do post | comentar
Em política faz-se uma coisa que considero, deveras, extraordinária. Com esta ideia da representatividade, cada um de nós escolhe o partido que mais lhe agrada e a partir daí deixamos de ter ideias próprias, pensamos o que o partido pensa, apoiamos o que o partido apoia, rejeitamos aquilo que o partido rejeita. Isto é mais característico de algumas correntes que penso não ser necessário referir, mas alastra-se um pouco por toda a vasta panóplia de ideologia política à escolha. O que acontece, infelizmente, é que muita gente olha para os partidos políticos com espírito acrítico, olhando para as instituições como se olha para um clube de futebol.

És de que partido?

Sou do CDS, então e tu?

Sou do PS!

Epá devias mudar, esses gajos não valem nada!

Tu é que...

E por aí se desenrola uma pseudo-discussão-política destituída de qualquer conteúdo. Não pode ser. Os partidos políticos têm de ser constantemente avaliados e é ridículo desenvolver laços de afecto em relação a um partido político, votando nele mesmo que as suas ideias nada valham. Talvez quando o momento de votar, quando a opção por um partido partido deixar de ser algo "clubístico", talvez aí, o debate político em Portugal tenha a qualidade que se pretende.

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar