A máfia da blogosfera
20
Nov 08
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 17:38link do post | comentar
Isto já vem atrasado, mas não posso deixar de comentar a história da "interrupção da democracia por seis meses".
Há dois pontos de vista para analisar isto: o daqueles que não têm qualquer pretensão nisto e o daqueles que querem tornar isto um meio para um determinado fim. Felizmente, gabo-me de pertencer ao grupo de pessoas que analisa a questão através da primeira óptica. A doutora Manuela Ferreira Leite disse simplesmente que em democracia não se pode fazer o que se está a fazer actualmente, isto é, fazer reformas que prejudiquem de forma injusta os alvos das mesmas e fazer reformas numa qualquer corporação levando, antes disso, a opinião pública a situar-se cotnra essa mesma corporação. Depois disse, em tom irónico, algo como "bom, não sei se não será melhor suspender a democracia durante seis meses e meter tudo na ordem", ou seja, não sei se "eles" não estarão a fazer a coisa acertada: mandar a democracia para as urtigas e fazer aquilo que acham ser o melhor para o país quer o país queira quer não.
Claro que veio logo uma multidão enfurecida por tais declarações. Dêem um salto ao Corta-fitas para verem o que eles "recolheram" sobre declarações nada famosas dessa multidão enfurecida. Temos, por exemplo, um PS com um ministro que, sem ironia nenhuma disse que a Margem Sul do Tejo é um deserto sem pessoas, sem escolas, sem hospitais e sem tecido empresarial. Já para não falar do PCP esse pilar da liberdade e da democracia, cujo líder parlamentar que tem dúvidas quanto ao espírito democrático que se vive na Coreia do Norte.
É como diz o Carlos Botelho no Cachimbo de Magritte:

«Manuela Ferreira Leite, ao usar de ironia, partiu do princípio que os Portugueses são inteligentes; Alberto Martins, ao manipulá-la ou não tê-la percebido, chamou aos Portugueses estúpidos».


arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar