A máfia da blogosfera
01
Set 08
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 10:45link do post | comentar
Actualmente, com a extrema-direita proíbida em grande parte do globo e em toda a nossa amada Europa, identifico dois grandes tipos de sociedade: as socialistas e as libertárias. Obviamente, não existe absolutamente nenhuma que respeite ao milímetro tais ideologias, no entanto, tentam aproximar-se. Como em tudo, cada um destes pólos tem os seus "adeptos" para quem o outro modelo é inconcebível e consiste na pior coisa deste mundo. Aos libertários é melhos nem se falar de socialismos e aos socialistas é melhor nem falar de liberalismos, se queremos sair inteiros da discussão. Eu, sabe-se lá porquê, considero os dois sistemas perfeitamente possíveis do ponto de vista económico, a única coisa que me poderá fazer optar por um deles é a ética adjacente a cada um. E este aspecto é, na minha opinião, o mais fracturante de todos.
O socialismo com a sua sociedade sem classes e controlo absoluto da economia por parte do poder central, abdica da liberdade para promover a solidariedade e a equidade. É para os socialistas mais importante a não existência de desigualdades que a própria liberdade (com liberdade, aqui, refiro-me essencialmente a liberdade económica, como poder abrir um negócio ou decidir o que fazer com o dinheiro em vez de deixar o estado decidir). O liberalismo por seu turno, prevê uma sociedade de liberdade, em que cada um pode decidir onde trabalhar, o que fazer ao dinheiro ou até mesmo abrir uma empresa. Numa sociedade libertária, a equidade e a solidariedade social ficam para um segundo plano.
Por mais que se tentem sistemas híbridos como os que vigoram actualmente numa grande parte da Europa e do Ocidente em geral, nunca nenhum vai permitir liberdade económica absoluta e, ao mesmo tempo, a não existência de classes sociais. É simplesmente impossível.

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar