A máfia da blogosfera
13
Out 08
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 17:55link do post | comentar
É demasiado frequente no debate português a criação de uma "guerra". Um determinado indivíduo tem uma opinião contrária à de outro e a partir daí cria-se uma verdadeira guerra ideológica da qual é impossível sair um vencedor pois ambos, mesmo quando um está nitidamente errado, decidem não ceder. Isto aconteceu em imensas questões que fracturaram a sociedade e está a acontecer agora com o casamento entre homossexuais. Criam-se duas barricadas: a dos conservadores e a dos progressistas e a partir daí faz-se uma constante troca de galhardetes em blogues e artigos de jornal. Regra geral os intervenientes têm as opiniões daqueles que respeitam e defendem com unhas e dentes uma coisa sobre a qual nem cinco minutos pensaram. Pois, meus caros, isto não é uma guerra, isto é um debate que poderá influenciar de forma incontornável o futuro da sociedade portuguesa. Seria bom que quem quer debater este assunto mantivesse um certo nível na argumentação, não se partidarizasse e não apoiasse até ao fim uma determinada causa apenas porque não quer estar errado. Seria bom que os textos sobre este assunto não fossem simples "cata-comentários" com frases simples, falaciosas, provocatórias e muitas vezes insultuosas para com pessoas que simplesmente nasceram diferentes. Percebo que ainda vivemos numa sociedade muito conservadora e com ódios básicos a certas minorias (os gays, os ciganos, os pretos, entre outras), mas seria bom que tentássemos não exteriorizar esses ódios, isto para não dizer, apagá-los.

Oh Tiago, como é que queres argumentar com gente que acha que a homossexualidade é uma aberração doentia (talvez porque, contrafeitos, lá muito no fundo - literalmente - sintam uma pontinha de febre...), condenada ao inferno pelo Deus da Bíblia pela voz de um misógeno famoso - Saulo de Tarso - conhecido por apóstolo Paulo, posteriormente canonizado, que nas suas cartas aos povos gregos contaminou o cristianismo de um ódio surdo à sexualidade que atravessou dois mil anos de história - contrariamente à tolerância do próprio Cristo para com as infracções dos seus contemporâneos à moral judaica vigente?

PS - E a dificuldade que eles têm, coitadinhos, de perceber que um heterossexual - como é o meu caso, filhinhos, lamento desiludir-vos - ache absurdo negar a alguns um direito civil que deve ser de todos ?...
Al Kantara a 13 de Outubro de 2008 às 18:54

Pois essa é uma questão também muito interessante, que apesar de estar em post-escriptum merecia honras de ideia principal: em Portugal o pessoal pensa que quem defende os direitos dos homossexuais é homossexual. Esse é, para mim, um dos grandes motivos para muita gente negar tais direitos: não querem ser "confundidos". É como achar que os defensores dos direitos dos animais são cães e gatos disfarçados de humanos.
Tiago Moreira Ramalho a 13 de Outubro de 2008 às 19:00

Aos senhores muito religiosos que tenham lido o meu comentário : É só para dizer que eu queria escrever "misógino" e saiu "misógeno". Posso não ser católico mas não sou analfabeto...

PS - Parabéns, Tiago, pela demonstração de independência de pensamento. E logo nós que tantas vezes estamos em desacordo !... (Civilizado mas desacordo...)
Al Kantara a 13 de Outubro de 2008 às 19:36

Obrigado pelo elogio Al ;)
Tiago Moreira Ramalho a 13 de Outubro de 2008 às 20:43

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar