A máfia da blogosfera
22
Jun 08
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 15:57link do post | comentar
Li esta notícia no portal de notícias do Sapo. Ao que parece o e-escola vai ser alargado...

«Sócrates anuncia alargamento de entrega de computadores ao 7º ano de escolaridade

(...)O anúncio foi feito por José Sócrates na cerimónia de entrega do computador 200 mil no âmbito do programa e-escola, na Escola Profissional Gustave Eiffel.

De acordo com o Ministério da Educação, ao estender-se aos 7º e 9º ano de escolaridade, o programa e-escola vai abranger no próximo ano lectivo mais 380 mil alunos dos ensinos público e privado.(...)»


Uma medida cara como a do e-escola não pode ser tomada de ânimo leve. Para este programa, são utilizados fundos comunitários que podiam ser utilizados para mil e um fins diferentes. Apostou-se nisto por ser considerado melhor. Mas como podem saber que é melhor? Não deram nem um ano ao programa para ver se a coisa traz benefícios! Oferecer 200 mil até hoje já é imenso, já era bastante razoável para se avaliar o programa e os seus efeitos, mas alargar para o dobro é pura loucura! Vamos analisar alguns números. Apenas no serviço de banda larga, os estudantes do e-escola em condições normais têm um desconto de 5€ (os de baixos rendimentos pagam muito menos, mas vamos colocar todos como se tivessem rendimentos médios). 5€ por cada um dos 380 000 alunos dará ao Estado um encargo mensal de 1.9 milhões de euros. Ao fim do ano, isto fica pela módica quantia de 22.8 milhões. Não estou a contabilizar aqui os subsidiados e os apoios na compra dos computadores (sim, porque nenhum computador custa realmente 150€). Penso que é precipitado lançar o Estado para um encargo anual de 22.8 milhões de euros quando há um universo quase infinito de destinos para esse dinheiro todo.

Porque é que sinto que tudo isto é para fazer estatística para as eleições?

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar