A máfia da blogosfera
03
Ago 08
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 11:03link do post | comentar
O líder centrista, Paulo Portas, apareceu ontem em Faro com uma ideia, no mínimo, contraditória. Depois de ter falado da lei que o PS vai apresentar (da qual não tenho conhecimento) que vai alterar a situação dos ex-combatentes, veio falar de voluntariado. Coisa estranha esta do voluntariado. No meu tempo, o trabalho voluntário era aquele que não era remunerado. O Paulo não concorda, ele acha que o trabalho voluntário deve ser pago. Como? Benefícios fiscais. Os bons velhos benefícios fiscais que aparecem sempre num discurso pleno de demagogia como já é hábito do CDS (e não só). Analisada de uma forma superficial a ideia até é interessante: nós temos pouco voluntariado e pouca consciência social, dado que funcionamos por incentivos é bom que incentivemos as pessoas a serem voluntárias. Mas o dinheiro não pode ser incentivo para tal, pois aí o voluntariado deixa de o ser. Um professor de matemática que dê explicações a alunos carenciados apenas porque vai receber benefícios fiscais não é um voluntário, é um tipo esperto que junta o útil ao agradável. Existem imensas formas de promover o voluntariado de modo a que este seja feito como deve ser feito: sem nada em troca. Basta falar com a Casa da Criação para meterem os Morangos com Açúcar a fazer voluntariado e vamos ver se de um momento para o outro os miúdos não vão todos para os bombeiros.

Adenda: A questão dos ex-combatentes já está a dar discussão. A Secretaria de Estado já se pronunciou e tudo. Este pessoal é mesmo despachado!

01
Ago 08
publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 22:06link do post | comentar | ver comentários (2)
Não consegui encontrar um título para este post. Nunca escrevi uma "asneira" neste blogue, mas foda-se! Que merda é esta? Vejam este vídeo de umas miúdas espanholas: enquanto que uma está a dar porrada a outra, as amigas da primeira riem-se. Como escreveu o Rui Vasco Neto no Sete Vidas (de onde tirei o vídeo), contenham o vómito.


publicado por Tiago Moreira Ramalho, às 14:12link do post | comentar | ver comentários (1)
Existe na nossa sociedade um vício: a crítica constante. O pior é que essa crítica é não raras vezes completamente infundada. Ontem o Presidente da República veio à televisão falar sobre um assunto que é importante. Pode não ser importante para 10 000 000 de pessoas mas é importante para as pessoas que habitam nas regiões autónomas que são tão portugueses como os do continente. Que eu saiba a importância das questões políticas não é proporcional às pessoas que são afectadas. Li dezenas de textos com a mesmíssima mensagem: o Presidente falou daquilo que não interessa, devia falar dos problemas do dia-a-dia. Não é a função do Presidente resolver os problemas do dia-a-dia. A função do Presidente é outra e o que ele fez ontem está dentro das suas funções. Por favor ó sedentos de notícia, contenham-se.

arquivo do blogue
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar